Auxílio Emergencial em 2021

Dezembro chegou e milhares de brasileiros já se perguntam se haverá auxílio emergencial em 2021. Isso porque o último mês de 2020 é o momento do fim da pandemia para pagar os benefícios criados para apoiar os trabalhadores informais, microempresários e contribuintes individuais e desempregados, decorrente do coronavírus 2019.

O atendimento emergencial foi inicialmente pago em cinco parcelas, cada uma no valor de 600 reais (1.200 reais para mulheres chefes de família), e depois estendido em mais quatro parcelas no total de 300 reais até o final do ano.

Em dezembro, a Caixa fará o depósito do 9º e último lote de assistência ao beneficiário do Bolsa Família e o cadastramento no CadÚnico por meio da plataforma da Caixa. São 67,8 milhões de beneficiários no total.

Dúvidas sobre o CadÚnico? Confira este artigo o relacionado: Novo Cadastro Único 100% DIGITAL

Mesmo que a previdência final apareça, o governo federal ainda não impactou a situação de milhões de cidadãos. A partir de janeiro de 2021, milhões não contarão mais com assistência financeira.

Com o adiamento da criação do novo programa de transferência de renda e a prorrogação do atendimento emergencial ainda não anunciada, a única certeza é que, até 2021, o programa de bolsa família continuará atendendo cerca de 14 milhões de domicílios cadastrados.

No entanto, o governo estima que os cerca de 6 ou 7 milhões de brasileiros que integram outros grupos aprovados não terão fonte de apoio após o término do benefício.

O presidente Jair Bolsonaro já expressou sua posição sobre a extensão da assistência emergencial no próximo ano. Segundo suas declarações ao deixar o Palácio da Alvorada e em resposta a simpatizantes, o presidente não tem intenção de ampliar esse benefício.

O Auxílio Emergencial prorrogado em 2021?

Em acordo com o Presidente da República, Paulo Guedes, Ministro da Economia, também se opôs à prorrogação da assistência emergencial novamente em 2021. Segundo seu discurso em evento virtual, o governo não planeja ampliar esse benefício a partir de dezembro deste ano.

Segundo ele, o setor econômico está pronto para responder na segunda onda do surto do vírus, mas a situação atual é que a economia está se recuperando e a doença diminuindo.

O ministro já havia anunciado que se o país for afetado pela segunda onda de poluição do coronavírus, novos pagamentos de ajuda emergencial serão garantidos. Guedes disse: “Se houver uma segunda onda, é impossível, é certo (que o governo vai voltar a pagar ajuda emergencial)”.

Segundo o ministro, porque o governo já abriu a caderneta de poupança digital para 6400 Dez mil brasileiros estão digitalizados, então será mais fácil retomar o pagamento dos benefícios em 2021.

Calendário de pagamento Auxílio Emergencial em 2021

  • 04 de janeiro: para nascidos em março.
  • 06 de janeiro: para nascidos em abril.
  • 11 de janeiro: para nascidos em maio.
  • 13 de janeiro: saque e transferência liberados para nascidos em junho (Ciclos 5 e 6);
  • 15 de janeiro: saque e transferência liberados para nascidos em julho (Ciclos 5 e 6);
  • 18 de janeiro: saque e transferência liberados para nascidos em agosto (Ciclos 5 e 6);
  • 20 de janeiro: saque e transferência liberados para nascidos em setembro (Ciclos 5 e 6);
  • 22 de janeiro: saque e transferência liberados para nascidos em outubro (Ciclos 5 e 6);
  • 25 de janeiro: saque e transferência liberados para nascidos em novembro (Ciclos 5 e 6);
  • 27 de janeiro: saque e transferência liberados para nascidos em dezembro (Ciclos 5 e 6);

Confira este vídeo sugerido para saber mias sobre o Auxílio Emergencial em 2021: clique aqui

Deixe um comentário